ABRACOMEX - Associação Brasileira de Consultoria e Assessoria em Comércio Exterior

ABRACOMEX - Associação Brasileira de Consultoria e Assessoria em Comércio Exterior Menu

Balança comercial tem superávit recorde de US$ 6,96 bilhões em abril

Nos quatro primeiros meses do ano, segundo o MDIC, saldo comercial foi positivo em US$ 21,38 bilhões, também recorde para o período.

As exportações brasileiras superaram as importações em US$ 6,96 bilhões no mês de abril, informou nesta terça-feira (2) o Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC).

O superávit (resultado positivo) foi o maior para meses de abril desde o início da série histórica, em 1989. Ou seja, foi o melhor resultado para abril em 29 anos.

No mesmo mês do ano passado, a balança comercial brasileira também havia registrado superávit, porém menor: US$ 4,86 bilhões.

Exportações e importações em abril

Segundo o governo, as exportações somaram US$ 17,68 bilhões em abril e, com isso, tiveram um aumento de 27,8% sobre o mesmo mês de 2016. A média diária de exportações, por sua vez, somou US$ 982 milhões.

As três categorias de produtos (básicos, semimanufaturados e manufaturados), registraram alta nas exportações nesta comparação.

Os dados do governo mostram também que as importações continuaram subindo. No mês passado, avançaram 13,3%, na comparação com abril de 2016, para US$ 10,71 bilhões. A média diária de importações somou US$ 595 milhões em abril.

Cresceram, no último mês, as compras de combustíveis, bens intermediários e bens de consumo, mas recuaram as importações de bens de capital (máquinas e equipamentos para produção).

Parcial do ano

No acumulado dos quatro primeiros meses deste ano, informou o governo, a balança comercial registrou um superávit de US$ 21,38 bilhões. O resultado é melhor que o verificado no mesmo período do ano passado, quando foi registrado um superávit de US$ 13,25 bilhões.

O resultado de US$ 21,38 bilhões também é o maior para o período de toda a série histórica, que começa em 1989. Até então, o maior superávit para o primeiro quadrimestre de um ano havia sido registrado em 2016.

Na parcial de 2017, as exportações somaram US$ 68,14 bilhões, com média diária de US$ 841 milhões (alta de 21,8% sobre o mesmo período do ano passado). As importações, por sua vez, somaram US$ 47,76 bilhões, ou US$ 577 milhões por dia útil, com aumento de 9,5% em relação ao mesmo período de 2016.

Preço maior impulsiona saldo

O valor registrado nas exportações é resultado de dois fatores: quantidade exportada e o preço do produto. Os números oficiais mostram que aumento do saldo comercial neste ano está relacionado, principalmente, com o aumento do preço dos produtos.

Na parcial deste ano, por exemplo, a quantidade de produtos exportados recuou 0,3%, mas o preço dos produtos brasileiros ficou 22,1% maior.

Nesta comparação, foram registrados aumentos significativos nos preços dos seguintes produtos sobre o mesmo período de 2016: petróleo (+75%); minério de ferro (+127%), soja em grão (+10,8%), café em grão (+18,9%), açucar em bruto (+46,1%), seminanufaturados de ferro e aço (+54,6%) e veículos de carga (+6,7), entre outros.

Estimativas para 2017

A expectativa do mercado financeiro, segundo pesquisa do Banco Central, para este ano, é que o saldo positivo da balança comercial neste ano supere o de 2016. O MDIC também estima uma melhora no saldo comercial.

A previsão dos analistas é de superávit de US$ 53,15 bilhões nas transações comerciais do país com o exterior em 2017. No ano passado, o saldo positivo ficou em US$ 47,7 bilhões e bateu recorde.

Já o Banco Central prevê um superávit da balança comercial de US$ 51 bilhões para este ano, com exportações em US$ 200 bilhões e importações no valor de US$ 149 bilhões. O MDIC, por sua vez, prevê um superávit comercial de US$ 55 bilhões para 2017.

Fonte: G1

Ligue Grátis