Como exportar sendo uma empresa pequena
Como exportar sendo uma empresa pequena
15/12/2019

Exportar pode parecer um sonho ambicioso demais para uma pequena empresa. Mas, a verdade é que, com planejamento e escolhas corretas é bem possível que uma empresa de menor porte possa realizar negócios com os mercados estrangeiros.

Nesse blog, criamos um passo a passo com algumas dicas importantes que podem orientar o projeto da sua empresa de começar a exportar em 2020. Confira!

Passo 1: Qualifique seu produto para que ele seja exportável.

Isso não significa dizer que o seu produto tenha que ser algo “de outro mundo”. Um produto exportável é um produto apto e em condições adequadas a fazer sua viagem a outros mercados fora do país. Para isso,  fique atento aos seguintes pontos:

  • Seu produto precisa ser adaptável ao mercado que pretende atuar. Por exemplo, uma empresa de bebidas deve estar atenta ao tamanho de garrafa permitido em cada país;
  • Além disso, deve-se observar as exigências de cada segmento: empresas de alimentos, por exemplo, só podem exportar produtos com validade mínima de um ano;
  • É também muito importante frequentar feiras internacionais, mesmo como visitante, para pesquisar produtos similares, comparar preços, entre outros. 

Passo 2: Conheça a cultura do local que você pretende exportar. 

Para que a exportação ofereça o menor risco possível ao exportador, é crucial que se conheça a cultura do local que se pretende oferecer o produto. Entender o mercado, a forma como o público consumidor enxerga o produto, se há realmente o interesse no seu consumo e de que forma se quer consumir. É preciso estar atento ainda às exigências de cada país – que são muito diferentes entre si -, quanto a especificações como o tipo de embalagem, componentes permitidos, legislações específicas, entre outros. Por fim, vale pesquisar se o Brasil possui algum acordo específico com o país que se deseja fazer negócios, o que pode favorecer o processo de exportação.

Passo 3: Comece por mercados menos competitivos.

É bem comum entre empresários brasileiros o desejo de exportar para os EUA. Contudo, para iniciar-se em negócios internacionais, esse não é o caminho mais indicado. Primeiramente, porque esse é um mercado extremamente competitivo que recebe produtos de todo o mundo e também pelo fato de ser um país muito exigente quanto a prazos e possíveis falhas durante o processo. Além disso, os EUA, assim como países da Europa e da Ásia, exigem que os produtos sejam adaptados ao seu mercado e possuem leis de proteção ao consumidor bem rígidas. 

Portanto, para uma empresa brasileira iniciante, o caminho mais interessante pode ser realizar negociações internacionais com países latinos ou africanos, onde há uma maior demanda por produtos básicos e os consumidores não são tão exigentes. É claro que se o produto se encaixa com o perfil de um outro país, a exportação pode sim ser interessante. É preciso avaliar cada caso. 

Como você viu, exportar não é nenhum bicho de sete cabeças. Mas, também não é algo que se faça da noite para o dia. Portanto, caso a sua empresa tenha planos para exportação, ainda que a longo prazo, capacite-se e esteja preparado para isso. Uma dica legal é participar do Programa de Qualificação para a Exportação (Peiex), criado pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), um serviço gratuito para ajudar empresas a levar seus produtos para o exterior. 

Além disso, você pode investir em cursos e especializações que podem te transformar em um especialista na área, dando maior segurança no processo de tomada de decisão sobre as exportações da sua empresa. Não preciso nem falar que a Abracomex é a melhor parceira para a sua qualificação profissional, não é? Cursos 100% online, certificação internacional e professores altamente qualificados. Faça sua matrícula diretamente pelo nosso site ou entre em contato pelo Whatsapp. Esteja preparado para os desafios que estão por vir. 

Direção,

Marcus Vinicius Franquine Tatagiba.

Assine nossa newsletter!

Aceito a Política de Privacidade
Aceito receber informativos por e-mail, SMS e WhatsApp.