Como conseguir financiamento para comércio exterior
28/01/2020

Diante do mercado mundial altamente competitivo saber como conseguir financiamento para comércio exterior é um ponto-chave. A abertura do mercado internacional tem sido uma opção não só para grandes empresas, mas também microempresários. A exportação brasileira busca constantemente maior relevância no mercado internacional. E para que os produtos nacionais consigam estabelecer competitividade é preciso de um investimento financeiro.

O comércio exterior tem como propósito gerar riquezas para o país. Ou seja, a dinâmica de importação e exportação é um meio de produção e crescimento econômico para o Brasil. Por esta razão, é tão importante estabelecer um planejamento estratégico para as vendas.

A concorrência internacional promovida pela globalização força os investimentos nos produtos nacionais. Com foco na expansão de seu mercado e aperfeiçoamento de seus produtos, as empresas necessitam de aporte financeiro. Pensando nisso, é preciso entender como conseguir financiamento para comércio exterior. 

Políticas governamentais

Antes de compreender ou identificar as linhas de crédito e financiamento, é preciso compreender as políticas governamentais. Atualmente, o governo possui uma política de incentivo ao comércio exterior. Isso se traduz a juros mais baixos, para que assim possam aumentar o volume de vendas.

Como os juros brasileiros tendem a ser altos, o valor final do produto acaba sendo maior diante da concorrência. O investimento para desenvolvimento da empresa precisa desse incentivo para a baixa dos juros. Pois somente desta forma, poderá estabelecer valores de vendas favoráveis a ponto de ter chance de competir com o mercado internacional. 

As políticas de incentivo trabalham justamente para aumentar a competitividade e, consequentemente, gerar mais riqueza para o país. É importante entender que a condição do mercado financeiro mundial pode influenciar na variação do financiamento.

Quais as linhas de financiamento disponíveis?

No Brasil, os financiamentos podem ser concedidos por recursos públicos ou por recursos particulares. Sendo estes sob a supervisão do Banco Central do Brasil. As linhas de financiamento mais procuradas para o comércio exterior são:

  • Adiantamento sobre Contrato de Câmbio – ACC (recurso particular);
  • Adiantamento sobre Cambiais Entregues – ACE (recurso particular);
  • Programa de Financiamento às Exportações – PROEX (recurso público);
  • BNDES-Exim (recurso público).

É sobre essas linhas que iremos discorrer e demonstrar os principais trâmites de como conseguir financiamento para comércio exterior. 

Qual a melhor linha de financiamento

Provavelmente você pode estar se questionamento, qual a melhor linha de financiamento para a empresa. Essa pergunta somente poderá ser respondida por sua equipe de gestão. Isso porque cada linha de financiamento possui características específicas. 

Desta forma, para saber como conseguir financiamento para comércio exterior é preciso:

  • Realizar um estudo de seu planejamento estratégico;
  • Verificar as linhas de financiamento, suas características e a que se destina;
  • Estabelecer a escolha de acordo com as suas necessidades;
  • Verificar junto ao banco em que possui linhas de crédito pré-aprovado;
  • Identificar a documentação necessária para firmar contrato;
  • Estar quite com o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social);
  • Estar de acordo e cumprindo as normas nacionais.

Adiantamento sobre Contrato de Câmbio

Este é um dos métodos de financiamento mais utilizados para a exportação. Aplicado na fase de produção ou pré-embarque. Ou seja, adianta o recurso em moeda real para ser pago por uma exportação a ser realizada. 

Possibilita livre negociação, prazos e garantias. Para conseguir a linha deve buscar o banco autorizado para operar o câmbio.

  • Deve ser solicitado junto ao banco em que possui crédito;
  • Solicita-se o valor antecipado do contrato de câmbio em real (converte a moeda estrangeira em real);
  • Celebra o contrato de câmbio referente ao valor das exportações;
  • A contratação pode ser realizada via internet;
  • Prazo de pagamento em até 750 dias.

Adiantamento sobre cambiais entregues

Muito semelhante ao ACC, o Adiantamento sobre cambiais entregues é destinado à fase de pós-embarque ou comercialização. Ou seja, adianta o valor em moeda real após o embarque do produto. 

  • Deve ser solicitado junto ao banco em que possui crédito;
  • Para confirmação devem ser entregues os documentos da exportação, assim como dados cambiais, ao banco;
  • O contrato é celebrado para liquidação futura;
  • A contratação pode ser realizada via internet;
  • Prazo de pagamento em até 750 dias.

Programa de Financiamento às Exportações – PROEX

Este é o principal canal quanto a apoio para as exportações de produtos brasileiros. O Banco do Brasil trabalha como um agente com o intuito de promover a gestão para a União. O principal objetivo desse financiamento é possibilitar que as empresas nacionais possam competir com igualdade no mercado internacional. Diminuindo os juros, garantem o aumento da competitividade.

  • PROEX Financiamento – direito ao exportador com recursos obtidos no Tesouro Nacional. 
    • Destinado para as empresas com faturamento bruto anual de até R$ 600 milhões;
    • Poderá ser solicitado até 100% do valor da exportação;
    • O pagamento pode ser realizado em parcelas semestrais;
    • Necessário obter: aval, fiança, carta de crédito ou seguro de crédito.
  • PROEX Equalização – financiadas pelas instituições financeiras no Brasil ou no exterior.
    • Destinado a empresas de qualquer porte;
    • O prazo, percentual, taxa de juros e garantias podem ser acordadas entre as partes;
    • Percentual de 85% do valor referente a exportação;
    • Pagamento por meio de Notas do Tesouro Nacional.

BNDES-Exim – Pré-embarque

Assim como o Proex, essa modalidade possui recursos públicos. A destinação do financiamento é para a produção de bens destinados à exportação. O processo de liberação do financiamento depende de uma intermediação de um agente financeiro. 

Sendo este credenciado ao BNDES, no entanto, geralmente os bancos possuem esse convênio para facilitação.

Como funciona?

  • Aprovada a linha de crédito, o banco encaminha a solicitação de financiamento ao BNDES;
  • É realizada a avaliação da proposta pelo BNDES, que realiza a aprovação de acordo com os parâmetros estabelecidos;
  • Após a contratação (banco e exportador, o BNDES libera os recursos financeiros ao banco;
  • Repassando ao exportador;
  • A empresa (exportadora) realiza o desenvolvimento aplicando os recursos financeiros e exporta o produto (ação que será verificada pelo BNDES);
  • Inicia-se, após a carência, a amortização do financiamento até a liquidação
  • O responsável por passar o valor amortizado ao BNDES é o próprio banco.

BNDES Exim Pós-embarque

No caso de pós-embarque, o objeto a ser solicitado o financiamento é a própria comercialização do bem ou serviço. Nesta situação o devedor é o próprio importador ou outra pessoa jurídica que assuma o pagamento. Podendo ser estabelecida de duas formas: Supplier Credit ou Buyer Credit.

  • Como funciona: Supplier Credit
    • A operação nessa modalidade deve ser aprovada previamente pelo BNDES;
    • Após a aprovação pode embarcar os produtos;
    • Deve ser apresentada pelo importador cartas de crédito ou títulos em favor do exportador;
    • O exportador por sua vez é responsável por endossar os títulos junto ao BNDES;
    • O banco envia a documentação referente a exportação ao BNDES e solicita os recursos financeiros;
    • É realizada a análise pelo BNDES, que estando em acordo, transfere os recursos ao banco;
    • Repassando ao exportador;
    • Inicia-se, após a carência, a amortização do financiamento até a liquidação pelo importador;
    • O responsável por passar o valor amortizado ao BNDES é o próprio banco.
  • Como funciona: Buyer Credit.
    • Exportador e importador firmam contrato para entrega futura da mercadoria;
    • O exportador precisa enviar uma consulta prévia ao BNDES;
    • O BNDES realizará a análise dos parâmetros e estando de acordo firmará contrato com Importador, tendo interveniência do Exportador;
    • O exportador cumpre o compromisso de envio do produto ou serviço;
    • Deve ser enviado documentos comprobatórios quanto à exportação para o banco;
    • O banco envia a documentação ao BNDES, solicitando assim a liberação dos recursos;
    • Após análise do BNDES, estando de acordo, libera os recursos financeiros ao banco;
    • Repassando ao exportador;
    • Inicia-se, após a carência, a amortização do financiamento até a liquidação pelo importador;
    • O responsável por passar o valor amortizado ao BNDES é o próprio banco.

É importante em cada uma das linhas de financiamento verificar se estão ajustadas às necessidades da empresa. Entender como conseguir financiamento para comércio exterior é antes de tudo compreender sua dinâmica de mercado. Estabelecer os critérios para investimento e desenvolvimento do produto.

Quer obter mais informações e detalhes quanto ao financiamento para comércio exterior? Entre em contato com a Abracomex através do nosso site. Temos uma equipe especializada para tirar suas dúvidas e dar a orientação personalizada.

Direção,

Marcus Vinicius Franquine Tatagiba.

Assine nossa newsletter!

Aceito a Política de Privacidade
Aceito receber informativos por e-mail, SMS e WhatsApp.