Movimentação de cargas nos portos aumenta 7% em 2017, afirma Codesa - Abracomex
Movimentação de cargas nos portos aumenta 7% em 2017, afirma Codesa
07/02/2018

Terminais voltaram a registrar um aumento nas movimentações após dois anos de queda

Depois de dois anos seguidos acumulando quedas, os terminais portuários administrados pela Companhia Docas do Espírito Santo (Codesa) tiveram um crescimento de 7% na movimentação de cargas em 2017. Com quase 1.200 navios atracados em seis terminais ao longo do ano, a quantidade de carga movimentada chegou perto dos 7 milhões de toneladas. Em 2016 esse número foi de 6.447.236 toneladas. No mesmo período, a arrecadação cresceu 4%.

Entre os principais produtos que têm os portos do Espírito Santo como rota, os granéis sólidos tiveram um aumento de 21% na movimentação. São mercadorias como a soja, o milho e os fertilizantes.

Na avaliação de Mayhara Chaves, diretora de planejamento e desenvolvimento da Codesa, os números positivos são ainda mais comemorados por causa de alguns imprevistos encarados no ano passado.

“Tendo em vista que foi um ano de grandes dificuldades, a gente teve a greve da polícia, em fevereiro do ano passado, a gente teve algumas greves no setor portuários, que impediram a gente de trabalhar alguns dias. Outra dificuldade que a gente teve também, que é uma dificuldade para o bem, foi a obra da dragagem, que isso impediu um pouco a atracação de navios”, explicou Mayhara.

Após 19 anos de obras, a dragagem do Porto de Vitória terminou no ano passado. A partir de agora, o canal de acesso do porto e a bacia de evolução – área em que os navios fazem as manobras – possuem profundidade de 13,5 metros.

Sendo assim, o Porto de Vitória fica liberado para receber embarcações com até 70 mil toneladas. O limite atual é de 30 mil toneladas. A expectativa da Codesa é para que a liberação da Marinha para receber navios maiores aconteça ainda no primeiro semestre de 2018.

“A expectativa para 2018 é para que a gente continue crescendo. A gente finalizou no ano passado as obras de dragagem. Nesse primeiro semestre a gente aguarda a homologação da nossa batimetria (medição da profundidade do calado), que possibilidade a gente receber navios maiores e com mais carga”, concluiu Mayhara.

Além da movimentação de cargas, a arrecadação nos terminais administrados pela Codesa também cresceu em 2017, chegando aos 4%. Os valores subiram de R$ 132 milhões para um pouco mais de R$ 137 milhões.

Assine nossa newsletter!

    Aceito a Política de Privacidade
    Aceito receber informativos por e-mail, SMS e WhatsApp.
    Precisa de Ajuda?
    Fale Conosco!