Descubra os segmentos mais promissores para empreender nos próximos anos - Abracomex
Descubra os segmentos mais promissores para empreender nos próximos anos
11/03/2020

A economia está dando sinais de recuperação e as mudanças políticas apontam para uma expectativa positiva. Este é o momento ideal para os empreendedores iniciarem os seus planejamentos. Como ponto de partida, é essencial verificar os segmentos mais promissores para empreender. Esse artigo foi dedicado a levantar as principais tendências do momento e caminhos para um negócio efetivo. Mesmo aqueles que ainda não empreendem, esse pode ser o lugar para novos insights.

A situação econômica dos últimos anos não foi fácil, inclusive para os empreendedores do país. A crise desde 2014 afetou significativamente o mercado, promovendo desemprego, portas se fechando e instabilidade. No entanto, a economia aponta no horizonte uma certa melhora e fôlego. 

Renovando desta forma a expectativa dos empreendedores. Assim como abrindo novos caminhos para aqueles que pretendem empreender. A inflação está sob controle, de acordo com dados do Ministério da Economia, estando dentro da meta proposta. Além disso, caminhamos para queda dos juros e novas políticas econômicas.

O empreendedorismo é um assunto latente dentro do Brasil, cerca de 70% dos brasileiros sonham em ter seu negócio próprio. No entanto, antes de arriscar todas as fichas e abrir as portas, é preciso obter todas as informações e variáveis presentes. Muitos não dedicam a atenção e análise do mercado, consequentemente, perdem tempo e o dinheiro investido.

Se está aguardando o momento certo para começar a empreender, afirmamos que chegou a hora de planejar. Esteja atento aos segmentos mais promissores para empreender e levante ideias lucrativas. Aproveitando de forma inteligente e satisfatória, o impulso da economia.

Empreendedorismo no Brasil

Antes de listarmos os segmentos mais promissores para empreender, é preciso contextualizar o tema. Buscar um pouco o histórico do Brasil nos últimos anos e compreender o quão importante é essa vertente.

O país enfrentou nos últimos anos um largo período de depressão, no entanto, atualmente, inicia o processo de recuperação. Para não sobrecarregar negativamente a crise, podemos dizer que ela foi incentivadora aos empreendedores. Elevando a criatividade de muitos negócios. Com a reestruturação econômica, as pessoas estão mais confiantes em voltar a empreender ou iniciar o seu negócio. 

Em 2019, a taxa de desemprego do Brasil chegou a quase 12%, de acordo com dados do IBGE. Totalizando mais de 12 milhões de brasileiros fora do mercado de trabalho. A baixa possibilidade de novas contratações e a crise econômica ainda instável potencializaram a busca pelo empreendedorismo.

No entanto, nem sempre abrir um negócio pode ser uma decisão fácil. Há nichos no mercado com maior potencial de resultados lucrativos. Restando apenas o empenho em lidar com as dificuldades de conseguir abrir um negócio próprio.

Mesmo com as facilidades concedidas pelos governos atuais, o empreendedor possui um caminho a ser trilhado, este com alguns desafios. Marcado pela burocracia, impostos e falta de recursos humanos. Mas esse tema é para um novo artigo.

Focamos agora em analisar e buscar as tendências dos segmentos promissores para empreender. 

Quais os segmentos promissores para empreender nos próximos anos?

Apresentamos os 05 melhores negócios para empenhar suas pesquisas e análise:

  • Alimentação “plant-based”

De acordo com a última pesquisa realizada pelo IBOPE, 14% dos brasileiras declaram ser vegetarianos. Isso representa um número próximo de 30 milhões de pessoas. Em continuidade, 55% possuem pré-disposição em consumir mais produtos sem origem animal, ou seja, veganos.

O conceito de uma alimentação “plant-based” veio da motivação em tornar o vegetarianismo uma opção com maior disponibilidade. O conceito baseia-se em introduzir produtos alimentícios 100% vegetais. 

O grande impacto causado por esse fenômeno têm impulsionado grandes redes a aderir à proposta, como por exemplo, o Burger King. Perceba que esse conceito alimentício está causando uma mudança cultural na alimentação. Quem empreender nesse conceito primeiro terá maiores chances de ditar as regras e rumo do mercado.

  • Cosméticos e beleza

O segmento de beleza foi um dos poucos que atravessaram o período de crise com bons resultados. A continuidade de ser um mercado promissor para os próximos anos está ligado ao valor agregado dado pelos clientes. Além disso, há muito a ser explorado nesse ramo.

No período de 2013 a 2018, o setor de estética e cosmético quintuplicou sua receita. A Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos (ABIHPEC), divulgou uma previsão de 14% de crescimento no segmento em 2020. 

Os principais produtos a serem investidos são:

  • Serúns líquidos e anti-idade;
  • Produtos sem pigmentos sintéticos; 
  • Cuidados prebióticos;
  • Skincare eletrônico.

Outro nicho do mercado muito valorizado são os cosméticos naturais, como também os veganos. Uma pesquisa publicada no Caderno de Tendências 2019-2020 da Abihpec/Sebrae realizada pelo Laboratório de Química da Unesp comprova a tendência. Afirma que o segmento está em ascensão, com crescimento de 8% a 25% no mundo todo.

Somente no Brasil, 41% demonstram interesse em cosméticos com ingredientes de origem natural. Ou seja, à base de plantas, extratos botânicos e óleos naturais. Muitos empreendedores desenvolvem sua divulgação e venda de forma online.

  • Economia compartilhada

Outros dos segmentos mais promissores para empreender é a economia compartilhada. Os grandes nomes desse nicho mostraram o potencial do modelo de mercado, como Uber e Airbnb. A tendência do aluguel ao invés da compra também é um dos incentivadores desse modelo. 

A ideia desse negócio começou como compartilhamento de caronas. Atualmente, o mercado está bem diversificado com os aplicativos. Podendo ser encontrado em vários nichos como: aluguel de bicicleta, cuidado com animais, brechós, dentre outros.

A consultoria PwC estimou que a economia compartilhada movimente 335 bilhões de dólares em 2025. Isso significa vinte vezes mais que no ano de 2014.

Um dos principais negócios voltados a economia compartilhada é o coworking. O ramo voltado aos escritórios compartilhados cresceu 500% nos últimos três anos, conforme dados do Censo Coworking Brasil.

Uma das grandes tendências é a criação de espaços temáticos, desta forma, unindo profissionais de um mesmo segmento. Como por exemplo, coworking de moda, beleza ou educação.

  • Infoprodutos e Afiliados

O mercado de produtos digitais é uma das grandes apostas e dos segmentos mais promissores para empreender. Podemos considerar que o nicho ainda está engatinhando, com grandes chances de alavancar. O acesso à internet proporcionou uma mudança de comportamento, fazendo com que os consumidores optem por produtos virtuais. 

Ao procurarmos na internet sobre o tema, nos deparamos com diversos casos de sucesso. Obviamente, o lucro não é tão fácil como parece ou é apresentado. Mas o grande potencial desse formato é a pouca estrutura necessária para iniciar o empreendedorismo.

Infoprodutos é a venda de qualquer produto com formato digital, ou seja, sem entrega física. Como por exemplo, livros, cursos, palestras, aulas ou outros formatos. Garantindo agilidade e pouca logística.

Junto aos infoprodutos está o marketing de afiliados. O foco não é o desenvolvimento de um produto em si, mas promover e divulgá-lo. Os afiliados são mobilizados por empresas como Hotmart, Monetizze, Eduzz, Amazon e muitas outras. Os produtores pagam uma comissão por venda realizada a partir de uma indicação ou link do afiliado.

A facilidade do processo é o que torna o mercado tão atrativo. Empreendedores sem muita experiência podem dedicar uma atenção ao tema. E iniciar as suas investidas no mercado.

  • Realidade virtual

O segmento de realidade virtual está em grande crescimento no mercado, podendo identificar sua presença em engenharia civil e medicina, por exemplo. De acordo com um levantamento do IDC, mais de 70% dos brasileiros demonstram interesse em realizar as suas compras por realidade virtual.

Um estudo realizado pela Juniper Research prevê que o mercado de realidade mista pode ultrapassar os US$ 43 bilhões em 2024. Um mercado com grande expectativa para impulsionar o varejo. Aqueles que pretendem empreender em tecnologia para promover a melhor experiência ao usuário, essa é a hora!

Vamos empreender em 2020?

Percebendo os segmentos mais promissores para empreender, é preciso avaliar as tendências e estruturar cautelosamente um negócio. É essencial entender o mercado em que está inserido, avaliando e identificando o público-alvo. Assim como estar atento aos avanços tecnológicos e mudanças comportamentais de consumo. Queremos saber de você agora, deseja empreender ainda em 2020? Comente!

Para te ajudar nessa caminhada, acesse esse link e tenha acesso a 4 Cursos em vídeo para iniciar um negócio em Comércio Exterior!

Direção,

Marcus Vinicius Franquine Tatagiba.

Assine nossa newsletter!

Aceito a Política de Privacidade
Aceito receber informativos por e-mail, SMS e WhatsApp.